terça-feira, 10 de junho de 2014

Os elevadores mais altos do planeta serão testados em uma mina abandonada - Instituto de Engenharia

POR GIZMODO

Publicado em 10 de junho de 2014



Kingdom Tower em Jeddah, na Arábia Saudita, vai ser a estrutura mais alta já construída por seres humanos. Com mais de um quilômetro de altura, esse supertall exigirá vários truques de engenharia que, até agora, eram coisas exclusivas da ficção científica. Como os elevadores mais altos e rápidos do mundo – que estão sendo desenvolvidos em uma mina na Finlândia. 

A Kone, a fabricante de elevadores em questão, anunciou que ganhou um contrato para projetar e construir 65 elevadores para a Kingdom Tower – um projeto que estava paralisado mas deve voltar a ser construído nos próximos meses. O desafio será único: tecnologia de elevador é um dos maiores obstáculos no caminho dos super-arranha céus. 

Em primeiro lugar, elevadores para esses prédios sofrem uma tensão enorme e incomum, como os introduzidos a partir de corte do vento. A corda de aço tradicional é muito pesada – e, em alturas muito elevadas, o peso da corda em si fica ainda maior. E há também a questão do calor: um elevador despencando em queda livre está em um movimento incrivelmente rápido, e pará-lo exige um sistema de freio que consiga resistir a temperaturas de 300 graus Celsius. Essas são apenas algumas das questões em jogo, e ainda poderíamos falar da eficiência e custo.

Como a Kone pretende solucionar isso? Usando uma tecnologia chamada UltraRope que foi apresentada no ano passado. Em vez de aço, a UltraRope é feita de fibra de carbono e revestida com um produto químico de alto atrito que suporta muito calor e força. Graças a esse revestimento, a UltraRope dura o dobro de um cabo de aço convencional. 

E ela também é super leve, o que significa que precisa de menos energia para subir em um prédio de 1km de altura. O chefe de tecnologia da Kone explicou à Construction Week que o cabo de aço para um elevador de 400 metros pesaria 18.650kg. Uma UltraRope de mesmo tamanho pesaria 1,170kg.

Por dentro da Kingdom Tower, a Kone construirá diversos elevadores que vão dobrar o limite atual de peso, chegando a 637 metros de uma vez.

É uma notícia incrível, mas deixa uma questão em aberto: como você projeta um elevador para edifícios altos sem ter um edifício alto pronto para testá-lo? A Kone tem certa experiência na área -ela projetou elevadores para o Makkah Clock Royal Tower, atualmente o terceiro mais alto do planeta, assim como vários outros arranha-céus. 

Para criar um sistema para algo que ainda não existe, a Kone faz o oposto: em vez de subir, ela desce. E é aí que entra a mina no sul da Finlândia. A mina abandonada foi vista como a solução perfeita para a empresa, e, em 2008, foi transformada em uma instalação para teste de elevadores.

É a única instalação desse tipo na Terra, e mesmo que sua profundidade máxima não chegue a 1km – é de apenas 300 metros – ela tem o tamanho certo para o teste de tecnologias. 

“O objetivo era desenvolver a tecnologia necessária para prédios cada vez mais altos”, explicou Johannes de Jong, diretor de projetos da Kone no ano passado, à Bloomberg. “Esse é o único lugar deste tipo no mundo em que podemos testar velocidades de 600 metros por segundo ou até quase 900 metros por segundo. Outras empresas dependem de simuladores, então estamos em vantagem.”

É incrível pensar que essa tecnologia vai catapultar seres humanos acima da atmosfera e está sendo desenvolvida a metros abaixo do solo. Ainda demorará algum tempo até a Kingdom Tower ficar pronta – mas, em uma caverna abandonada na Finlândia, o trabalho está começando.

Texto e imagem extraídos do site Instituto de Engenharia.
http://ie.org.br/site/noticias/exibe/id_sessao/4/id_noticia/8605/Os-elevadores-mais-altos-do-planeta-ser%C3%A3o-testados-em-uma-mina-abandonada

Nenhum comentário:

Postar um comentário