segunda-feira, 25 de julho de 2016

10ª edição da Concrete Show South America dribla crise com novidades, muitas delas em máquinas e equipamentos

Publicado por Piniweb, escrito por Nanci Corbioli

Edição 232 - Julho/2016
Foto: divulgação Concrete Show South America
A pouco mais de um mês para a abertura da 10ª edição do Concrete Show, a expectativa dos organizadores é de que a feira seja o marco da retomada do crescimento da construção civil. Para o evento internacional, focado em tecnologia e soluções para a cadeia produtiva do concreto e para a construção civil, são esperados mais de 25 mil visitantes provenientes de 30 países.
Tradicionalmente, a grande maioria do público que visita a feira tem poder de decisão e recomendação dentro de suas empresas e está interessada em fazer contatos e em conferir de perto as principais novidades e os lançamentos do setor. Neste ano já confirmaram participação mais de 500 expositores nacionais e internacionais que atuam em mais de 150 segmentos da construção civil e oferecem desde maquinário, equipamentos e ferramentas, sistemas construtivos à base de cimento e produtos, até serviços e soluções para o mercado de abrangência. Nas próximas páginas desta edição, a Téchne antecipa algumas novidades que estarão expostas entre 24 e 26 de agosto no São Paulo Expo, o antigo Centro de Exposições Imigrantes, situado na zona Sul da capital paulista.
Foto: divulgação Concrete Show South America
Máquinas e equipamentos
Apesar do forte desaquecimento do mercado e de seu impacto negativo sobre as vendas, o setor de máquinas e equipamentos marcará presença no Concrete Show com vários lançamentos. A maioria das empresas aposta em um mix variado de produtos para atrair a atenção do público. A Liebherr, por exemplo, destacará sua nova autobomba de concreto, modelo THP 70 D-C, e o guindaste de torre 85 EC-B 5b, representado na feira por sua plataforma giratória e cabine de operação. A Husqvarna participará com dois produtos que se diferenciam pelo controle remoto, a politriz de piso PG 820 RC e o novo robô de demolição DXR 300. No estande da Jeta o visitante poderá conhecer de perto itens tão distintos como o compactador de percussão RAM 70ND, a alisadora de pisos dupla HRT168M, a cortadora de pisos de concreto HCC20A ou a placa compactadora reversível CPT 300P. Na Yanmar o destaque será a mini escavadeira Vio30, que conta com o diferencial de possuir engate rápido hidráulico para facilitar a utilização de implementos como rompedores, perfuratrizes, placas compactadoras, entre outros.
"No nosso setor sempre tem crises, elas são cíclicas. Por isso, estamos habituados com planejamentos de médio e longo prazo e as empresas não costumam mudar suas estratégias por conta das crises", afirma Andrea Park, presidente da Câmara Setorial de Máquinas Rodoviárias da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Ainda segundo Andrea, em 2010, a previsão era de que em 2016 haveria demanda para 60 mil máquinas no Brasil e as empresas se prepararam para essa demanda. Porém, as expectativas não se concretizaram e o setor vem sofrendo a redução drástica das vendas desde 2015.
De acordo com o Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção 2015, realizado pela Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), as mini escavadeiras foram os equipamentos que tiveram a menor retração nas vendas em 2015. Essas máquinas compactas rivalizam diretamente com as retroescavadeiras. São equipamentos versáteis que funcionam como escavadeira e carregadeira e, devido ao fato de contarem com rodas e pneus, têm independência de locomoção e podem circular em vias urbanas ou rodovias se emplacadas.
Segundo Pedro Carvalho, especialista de aplicação e produto da Caterpillar, a escolha entre uma e outra depende da necessidade do cliente e do tamanho do canteiro. "Não se pode dizer que uma é melhor que a outra, o que existe é uma máquina mais indicada para uma determinada aplicação". A verba disponível também interfere. As mini escavadeiras de modelo de entrada têm custo mais acessível que as retroescavadeiras, porém, dependendo da quantidade de acessórios, elas podem custar o mesmo que as máquinas maiores.
As mini carregadeiras contam com uma gama muito variada de ferramentas, como a caçamba, a valetadeira para abrir trincheiras para instalação de cabeamento ou ainda a vassoura para a limpeza da área após a obra. "Temos cerca de 120 ferramentas adaptáveis às mini carregadeiras. Com o acessório certo, os modelos mini podem ter o mesmo desempenho da retroescavadeira", conclui Carvalho.
Divulgação: Concrete Show South America
Sustentabilidade na mira
A construção civil vive o desafio de encontrar soluções econômica e ambientalmente sustentáveis para minimizar impactos ambientais e reduzir os custos operacionais das edificações. Isso motivou os organizadores do Concrete Show a criar um espaço exclusivo para soluções tecnológicas e equipamentos que tenham sido desenvolvidos com foco na sustentabilidade. Entre os destaques desse segmento está uma ilha completa de reciclagem de resíduos sólidos da construção, realizada em parceria com a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon).
Diferentes sistemas construtivos também terão sua vez. A área externa da feira, tradicionalmente usada para atividades e apresentação de equipamentos de maior porte, dará lugar à quarta edição do evento de demonstração chamado Paredes de Concreto, realizado em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc) e à mostra Mega Demo Tilt-up, organizada em parceria pela construtora Diase e pela entidade norte-americana Tilt-up Concrete Association.
PREPARANDO O FUTURO
Expectativas positivas antecedem o 10a Concrete Show South America. Pelo menos é o que demonstra o Índice de Confiança da Construção (ICST), indicador apurado pelo Instituto Brasileiro da Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV) para avaliar as expectativas de curto prazo do empresariado. Em maio último o índice atingiu 69,1 pontos, o melhor resultado desde dezembro de 2015.
Também apresenta perspectiva favorável ao mercado a Sondagem Especial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que aponta que 80% das empresas do setor pretendem investir em novas tecnologias até 2020.
Já o Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção 2015, embora previsse a continuidade da redução das vendas em 2016, também apontava algumas famílias de equipamentos que poderão alcançar resultados positivos ainda em 2016, como os tratores de esteira, os compressores portáteis e os guindastes.
Conhecimento técnico
Paralelamente à feira, será realizado o Concrete Congress, que também chega a sua décima edição. Renomados especialistas darão cursos e seminários focados em temas ligados à produtividade, inovação tecnológica, normalização e qualidade, tecnologia do concreto, sustentabilidade e infraestrutura. Serão mais de 20 horas de conteúdo de alto teor técnico, organizadas por algumas das principais associações do setor. O destaque deste ano será uma sessão de palestras dirigidas aos projetistas e realizadas com o apoio do arquiteto brasileiro Ruy Ohtake. Mais informações em www.concreteshow.com.br.
Concrete Show - máquinas e equipamentos
TRANSPORTE/CONCRETAGEM
Divulgação: Siti
Na medida de cada obra
A Siti promove durante o Concrete Show sua linha de betoneiras para instalação sobre chassis de diferentes modelos de caminhões. Cada equipamento é composto por sistema de carga e descarga de concreto, balão de mistura, motor e transmissão, e instalações para a água. As três versões em evidência (RH 75, RY 950 e RY 1100) diferenciam-se basicamente pelo volume geométrico dos balões e pela capacidade de carga, que varia de 7 m³ a 10 m³.
Divulgação: m-tec
Mistura mais precisa
Da marca m-tec, a Duo-mix pode ser utilizada como bomba projetora, misturador contínuo ou bomba de argamassas para processamento de materiais pastosos. Ela trabalha com todas as argamassas industrializadas com granulometria de até 4 mm (argamassas de alvenaria ou decorativas, reboco, gesso, pisos autonivelantes etc.). A alimentação pode ser feita manualmente quando se usa material ensacado ou automaticamente no caso de armazenamento em silos. Seu diferencial tecnológico está no processo patenteado para dosagem e mistura de material sobre um leito de água. O resultado é o traço mais preciso, com efeito total dos aditivos empregados.
Divulgação: Anvi
Velocidade de aplicação
Os projetores Anvijet, fabricados pela Anvi, são próprios para bombeamento e projeção de argamassa para chapisco, emboço ou reboco em paredes internas ou externas. Eles trabalham com argamassa industrializada própria para projeção ou ainda com traço de obra com aditivos. Segundo o fabricante, os equipamentos asseguram alta produtividade, qualidade e velocidade na aplicação do revestimento, força constante nas projeções e redução de custos operacionais. A argamassa é bombeada e transportada pelo mangote e, quando acoplado a um compressor de ar, a projeção é feita por meio da pistola. O modelo Anvijet 120 tem alcance horizontal de 30 m e vertical de 20 m. A vazão é de até 1,8 m³/h.
Divulgação: Fiori
Versatilidade à italiana
As máquinas da tradicional marca italiana Fiori agora também são fabricadas em Porto Alegre pela Fiori do Brasil. Suas autoconcreteiras constituem um sistema para carregamento, dosagem, mistura e transporte do concreto, pois concentram quatro funções em um mesmo equipamento - centrais dosadora e misturadora, pá carregadeira e caminhão betoneira. O sistema de pesagem e de controle do traço garante o mesmo nível de precisão de uma central e possibilita a produção de argamassas, concretos e diversos tipos de misturas no próprio local de aplicação. Elas facilitam a realização de trabalhos em áreas mais distantes e, graças à tração 4x4, superam inclinações de até 40% mesmo quando carregadas.
Divulgação: Putzmeister
Desempenho a toda prova
As bombas de concreto rebocáveis modelos TK 40, TK 50 e TK 70, da Putzmeister, integram uma nova geração de equipamentos mais leves e potentes, que combinam, segundo o fabricante, mais desempenho, menores custos de operação e um funcionamento mais suave. As caçambas têm formato angular, a fim de evitar o acúmulo de material e facilitar a limpeza. Os modelos são equipados com motor diesel Cummins de 99 CV e contam com painel de controle com todas as informações de bombeamento e condições operacionais.
BLOCOS E PAVERS
Divulgação: Form Impianti
Automação 100%
A novidade da Form Impianti é a FI50, vibro prensa que inaugura a linha compacta da empresa. Própria para a produção de artefatos de concreto, como blocos, pavers e meios-fios, ela tem 100% de automação e conta com toda a tecnologia de uma vibro prensa de grande porte, garantindo alta qualidade, produtividade e eficiência, de acordo com o fabricante. Entre suas características está a tecnologia da dupla camada, que melhora a qualidade da produção de paver e do meio-fio com significativa redução do consumo de pigmento. A empresa também oferece a médios e pequenos empresários do setor um pacote completo para viabilizar financeiramente a infraestrutura para produção de artefatos de concreto. Além da vibro prensa, o conjunto inclui central de concreto, central dosadora, silos de cimento, misturadores e sistema de cura automática e periférica de embalagem do produto acabado.
Divulgação: Gervasi
Entrada em grande estilo
A SX300 é o lançamento da Gervasi durante o Concrete Show 2016. Tratase de uma vibro-prensa do tipo entry level, mas com a mesma tecnologia das tradicionais máquinas da empresa. De fácil programação, o equipamento para produção de pavers e blocos de concreto conta com painel de controle com dupla CPU e tela de 15 polegadas sensível ao toque. Possui sistema de vibração de alta frequência (até 85Hz) controlado por inverter e sua força de vibro compressão pode ser regulada até o máximo de 8,2 t. Um módulo de dupla camada pode ser integrado ao equipamento para a produção de peças bicolores ou com camadas de diferentes materiais.
Pode trabalhar com bandejas de ferro ou de madeira.
IÇAMENTO DE CARGAS
Divulgação: Liebherr
Guindaste em espaços limitados
Produzido no Brasil, o guindaste de torre 85 EC-B 5b é um dos principais destaques da Liebherr. O modelo do tipo flat-top e de porte médio tem capacidade para até 5.000 kg, sendo 1.300 kg na ponta de lança, a um raio de 50 m. Essas características o tornam indicado para os mais diversos tipos de canteiros, inclusive para o segmento imobiliário.
Seu uso reduz o tempo de execução da obra e o espaço para canteiro, já que ele pode ser usado para descarregar caminhões e posicionar o material diretamente no local de uso com agilidade e segurança. É de rápida montagem e possui mecanismo que possibilita o giro ilimitado do guindaste. A empresa levará para o Concrete Show somente a plataforma giratória deste equipamento, que conta com um novo sistema de monitoramento eletrônico.
Divulgação: CSM
Produtividade e segurança
A CSM vai levar ao Concrete Show sua linha de talhas elétricas de corrente MVC CSM com capacidades de carga de até 3 t e dupla velocidade de elevação. Ideais para içar e movimentar cargas pesadas com segurança e agilidade, elas podem ser utilizadas em depósitos, oficinas e até em canteiros de obras se complementadas por pórticos rolantes. O equipamento conta com redutor de elevação de alto rendimento, fim de curso com limite inferior e superior, e cabo de aço para suporte da botoeira de comando.
Divulgação: Moinho Imports and Exports
Pavimentação mecanizada
A Moinho Imports and Exports mostrará no Concrete Show o conceito de pavimentação mecanizada de blocos intertravados com as máquinas da marca Optimas, fabricadas com tecnologia alemã. O principal produto em destaque será a Optimas H-88 Toro, máquina que faz a pavimentação mecanizada pegando os pisos dos pallets e colocando-os diretamente no local de assentamento. Dessa forma, não é mais necessário assentar os pavers um a um manualmente, o que aumenta significativamente a velocidade da obra e a produtividade. A empresa destaca a excelente relação custo-benefício, eficiência e facilidade de operação do equipamento.
ACABAMENTO EM CONCRETO
Divulgação: Husqvarna
Politriz com controle remoto
Destaque da Husqvarna, a PG 820 RC é a primeira politriz de concreto com controle remoto e Dual Drive Tecnology. De acordo com o fabricante, ela oferece maior produtividade, ergonomia e facilidade de transporte. Enquanto a máquina funciona, o operador fica livre para preparar o próximo conjunto de ferramentas ou corrigir mangueiras, o que significa melhor aproveitamento do tempo. Com largura de 820 mm de polimento, ela é indicada para aplicações industriais, tanto no preparo e reparação de superfícies como no polimento de áreas secas ou molhadas. Combina ainda com o sistema Hiperfloor para polimento de pisos de concreto.
Divulgação: Lemasa
Ecologicamente correto
Especialista em equipamentos de hidrojato, a Lemasa destaca no Concrete Show 2016 o novo Easy Power, equipamento para limpeza de peças e estruturas para construção civil, tais como fôrmas de concreto, andaimes, betoneiras etc. O equipamento é composto de um conjunto moto-bomba com configurações de 500 a 1.400 bar de pressão e acessórios adequados para total eficiência de limpeza, sem necessidade de ferramentas manuais como lixadeiras e espátulas. Ele dispensa também a preocupação com descarte de efluentes, pois o único resíduo gerado é a água e o material removido, constituindo assim um sistema ecologicamente correto. O Easy Power tem dimensões compactas e é montado sobre rodas.
DIVERSOS
Divulgação: Yanmar
Mini escavadeira multiuso
Da Yanmar, a mini escavadeira Vio30 chegou ao mercado brasileiro para atender às mais diferentes necessidades no setor da construção civil. Com peso operacional próximo a 3 t e giro zero traseiro, ela vem equipada com um motor Yanmar 3 cilindros de 27 cavalos e é a única na categoria a possuir engate rápido hidráulico que facilita a utilização de implementos, tais como rompedores, perfuratrizes, placas compactadoras, entre outros. O painel com tela de LCD permite acessar diversas informações sobre o uso do equipamento nos últimos 60 dias. Disponível em versões com ou sem cabine e opcionais de esteira de aço ou borracha.
Divulgação: Schlatter do Brasil
Soldas de alta qualidade
A Schlatter do Brasil apresentará do Concrete Show 2016 as suas máquinas de soldar arames pelo processo de resistência elétrica topo a topo com controle automático. São dois modelos, AC-16 e M (foto), que soldam arames com diâmetros de 4 mm a 25 mm. Entre os benefícios que elas oferecem estão: soldas de alta qualidade, resistentes e uniformes; alinhamentos perfeitos garantidos por guias de precisão; e operação e manutenção simples. Ambas são fornecidas com equipamentos standard e possuem diversos acessórios especiais para necessidades específicas, como eletrodos de revenimento ou moto esmeril para a remoção de rebarbas.
Divulgação: Yanmar
Tecnologia no polimento de pisos
Empresa especializada no segmento de polimento de pisos, a LVS 120+ levará para o Concrete Show a Máquina de Engrenagem, novo equipamento com tracionamento exclusivo por engrenagem que alia alta produtividade e baixos custos de aquisição e manutenção. Ela apresenta controle de rotação entre 10 rpm e 1.000 rpm por meio de potenciômetro, quatro pratos porta-ferramentas metálicos com encaixe rápido, quatro pratos portaferramentas com velcro para lixas resinadas, sistema planetário engrenado, voltímetro digital frontal e contador de horas trabalhadas digital frontal.
Divulgação: HBC Radiomatic
Segurança na operação
Distribuidora de produtos da HBC Radiomatic no Brasil, a ACR levará para o Concrete Show o Radiomatic Photon, recurso que permite a operação fácil e segura de gruas e guindastes. Ele é composto por um sistema de rádio controle fornecido em conjunto com uma ou mais câmeras que são instaladas em qualquer ponto da máquina para fornecer imagens em tempo real para um visor de 3,5 polegadas instalado no transmissor do rádio controle, evitando que o operador precise andar em espaços estreitos e de difícil acesso para visualizar as condições operacionais e evitar acidentes.
Divulgação: Uni-Corp/HOPPT
Alta potência de corte
Parte do grupo Uni-Corp/HOPPT, de Singapura, a Jeta Máquinas oferece o portfólio da linha HOPPT com mais de 25 equipamentos para diversas aplicações na construção civil. Entre eles, destaque para a HCC20A, que integra uma nova linha de cortadoras de concreto da marca. Essa máquina é usada para o corte de pisos de concreto e asfalto, em aplicações de reparos, acabamentos e confecção de alívios de dilatação. Oferece alta potência, guia de corte reforçada, profundidade de corte de até 175 mm e gancho de elevação para facilitar o transporte. Para garantir mais conforto e segurança ao operador ela conta com sistema de absorção de vibrações, punho ergonomicamente projetado e proteção rígida em aço para evitar o contato acidental com a lâmina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário