terça-feira, 28 de outubro de 2014

Invisibilidade esconde antenas para evitar interferências

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/10/2014

O "manto da ilusão" consiste de uma série de padrões geométricos de cobre aplicados sobre um substrato flexível, utilizando métodos convencionais de litografia usados para criar placas de circuito impresso.[Imagem: Zhihao Jiang/Penn State]
Invisibilidade ilusória
Estrelas da ficção há poucos anos, hoje já existem versões de mantos da invisibilidade do tipo "faça você mesmo".
E as coisas podem ser ainda mais simples, de acordo com Zhi Jiang e Douglas Werner, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, especialistas no campo dos metamateriais aplicados a antenas e em sistemas miniaturizados de controle da luz.
Segundo a dupla, para que uma boa técnica de invisibilidade funcione não é necessário fazer as coisas desaparecem, basta fazer com que elas se pareçam com outras coisas - eletromagneticamente falando.
Eles demonstraram essa possibilidade criando um metamaterial muito fino, que batizaram de "manto da ilusão", que pode ser fabricado na forma de um revestimento para recobrir os objetos que se pretende esconder.
O metamaterial é formado por minúsculas antenas de cobre para captar e manipular as ondas eletromagnéticas.
Isto significa que o novo metamaterial ainda não faz as coisas sumirem ante os olhos, uma vez que ele funciona na faixa das transmissões de rádio. Contudo, isto significa que a tecnologia tem múltiplas aplicações imediatas.
Uma das grandes vantagens é que essa "ilusão de camuflagem" permite esconder antenas e aparelhos eletrônicos sem tirar sua capacidade de se comunicar com o mundo exterior.
Proteção contra interferências eletromagnéticas
Ajustando as antenas, é possível fazer com que um objeto metálico, como uma antena, se comporte como se fosse um isolante, e vice-versa, com um material isolante refletindo as ondas eletromagnéticas como se fosse um objeto metálico.
Nesta primeira versão, cada camuflagem deve ser projetada para cada comprimento de onda, devido à necessária conformação das antenas que formam o metamaterial.
"Nós não tentamos ainda expandir a largura de banda, mas a teoria sugere que isto pode ser possível e provavelmente exigirá múltiplas camadas com diferentes padrões," disse o professor Werner.
Uma das aplicações possíveis da técnica é na proteção contra interferências eletromagnéticas, protegendo equipamentos sensíveis de outras fontes emissoras de radiação eletromagnética nas proximidades.
Em um conjunto de antenas, com as que normalmente se aglomeram no alto dos prédios, a camuflagem poderá evitar que cada antena interfira ou sofra interferência das demais.
Isto não era possível com base nos mantos de invisibilidade feitos até agora com base na óptica transformacional porque o mecanismo de camuflagem bloqueia eletromagneticamente o objeto camuflado do exterior. O novo revestimento permite que o objeto continue funcionando, transmitindo e recebendo dados, mesmo quando camuflado.
Bibliografia:

Quasi-Three-Dimensional Angle-Tolerant Electromagnetic Illusion Using Ultrathin Metasurface Coatings
Zhi Hao Jiang, Douglas H. Werner
Advanced Functional Materials
Vol.: Article first published online
DOI: 10.1002/adfm.201401561

Nenhum comentário:

Postar um comentário