sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Dois protótipos brasileiros de veículos reconfiguráveis

Por Inovação tecnológica

Estudantes desenvolvem protótipos de veículos reconfiguráveis
Projeto Opal, carro desenvolvido por alunos da Politécnica da USP em parceria com colegas de outras quatro universidades estrangeiras.[Imagem: Agência Fapesp/Divulgação]
Educação de engenharia

O Brasil sediou pela primeira vez o programa PACE (
Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education), programa liderado pela General Motors para a educação de engenharia.
A 4ª edição do fórum, realizada em São Bernardo do Campo, em São Paulo, reuniu 350 estudantes de 58 instituições, tendo como tema Repensando a Mobilidade.
A programação incluiu uma competição de veículos desenvolvidos por estudantes das instituições participantes.
Os alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e de mais quatro universidades estrangeiras apresentaram um projeto de veículo reconfigurável e de uso compartilhado para a cidade de São Paulo (SP).
Batizado com o nome de Opal, o projeto do veículo modelo hatch, de duas portas, amplia a capacidade de passageiros, de três para cinco assentos por meio de atuadores eletrônicos.
Estudantes desenvolvem protótipos de veículos reconfiguráveis
Projeto Revo, da FEI, que possui um sistema de sanfona para aumentar o tamanho do veículo. [Imagem: FEI/Divulgação]
Carro reconfigurável
"A reconfiguração, ainda uma novidade, consiste em adequar o veículo para mais de uma aplicação, como, por exemplo, transformando o veículo de passageiros em veículo de carga. Esse é um modo de atender demandas específicas e variadas, usando a mesma frota", explica Marcelo Alves, do Centro de Engenharia Automotiva da Poli-USP.
O Centro Universitário da FEI, em parceria com a Universidade Iberoamaricana (México), Universidade de Porto Rico (Porto Rico) e Faculdade de Estudos Criativos (Estados Unidos), apresentou o protótipo do Revo, equipado com uma sanfona entre a parte da frente e de trás, que permite expandir a cabine e reconfigurar o veículo.

Os projetos têm prazo de dois anos para serem concluídos. Nesta primeira etapa são avaliados os protótipos e projetos do veículo e, na segunda, que ocorrerá no próximo ano, serão analisados o conceito e o alinhamento do projeto aos critérios do programa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário