quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Minas de cobre e suas esferas metálicas que valeriam bilhões - Inovação Tecnológica

Com informações da New Scientist - 08/09/2014

Mina Nababeep Sul, minerada de 1882 a 2000 - 302.791,65 toneladas de cobre extraídas.[Imagem: Dillon Marsh]
Esferas de cobre
Não se trata de uma invasão alienígena, e nem de uma cena do Doctor Who.
A ideia do fotógrafo sul-africano Dillon Marsh foi mensurar a produção das minas de seu país - a mineração é a principal atividade econômica da África do Sul - e comparar esse produto com a herança deixada para o meio ambiente.
As imagens, contrastando a pureza do cobre com a paisagem estéril das minas abandonadas, mesclam beleza e estranheza com o aparente pequeno rendimento da mineração realizada durante décadas - mais de um século, em alguns casos.
Contudo, cada esfera dessas pesaria centenas de milhares de toneladas.
Marsh só trabalhou com minas já exauridas justamente para destacar o quanto se pode esperar de cada jazida mineral.
Mina O'okiep Oeste, minerada de 1862 a 1970 - mais de 500 metros de profundidade, 284.000 toneladas de cobre extraídas. [Imagem: Dillon Marsh]
O fotógrafo inicialmente capturou imagens das minas de cobre exauridas da África do Sul - que já foram mineradas e abandonadas por não terem mais minério que valha a pena ser extraído.
Usando estimativas da produção histórica de cada mina, ele calculou o tamanho de uma esfera equivalente de cobre puro.
Mina Azul, minerada de 1852 a 1912 - 3.535 toneladas de cobre extraídas. [Imagem: Dillon Marsh]
Marsh então usou uma combinação de Google Earth, um programa de renderização 3D e Photoshop para inserir cada esfera em sua mina correspondente, com capricho, incluindo os reflexos precisos dos arredores na superfície da esfera.
O resultado compôs uma série que ele chamou de For What It's Worth - "o quanto isso vale", em tradução livre.
E vale bastante.
Mina Tweefontein, minerada de 1887 a 1904 - 100 metros de profundidade, 38.747,7 toneladas de cobre extraídas. [Imagem: Dillon Marsh]
A esfera representando toda a produção da mina Nababeep, por exemplo, que operou de 1882 a 2000, pesaria 302.792 toneladas - à cotação de hoje do cobre, sua esfera valeria US$2.096.834.600,00.
"Muitas minas de ouro, diamantes e cobre ainda operam hoje", disse Marsh. "Mas a produção global destes minerais está em declínio evidente e constante nas últimas décadas."

Texto e imagens extraídos do site Inovação Tecnológica.
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=minas-cobre-suas-esferas-metalicas-valeriam-bilhoes&id=010125140908#.VBspCvldVu4

Nenhum comentário:

Postar um comentário