segunda-feira, 27 de abril de 2015

Tatuagem eletrônica lê sua mente para controlar equipamentos

Por Inovação tecnológica

Com informações da New Scientist - 27/04/2015
Tatuagem eletrônica controla equipamentos com o poder da mente
[Imagem: James Norton et al. - 10.1073/pnas.1424875112]

Força do pensamento
Controlar equipamentos com a "força do pensamento" não é mais algo limitado aos laboratórios - os equipamentos necessários podem ser comprados pela internet.
Esses equipamentos são aparelhos de eletroencefalograma (EEG). Com um software adequado - estes não tão facilmente disponíveis - é possível controlar aparelhos e computadores apenas pensando nos comados.
Mas há alguns problemas. Por exemplo, esses equipamentos não funcionam se você estiver em movimento, exigindo que você vire uma estátua e limite todas as suas atividades ao cérebro, com um nível de concentração total.
A melhor solução seria um sistema de EEG que monitorasse nossos cérebros discretamente, 24 horas por dia, e pudesse ser usado continuamente, esteja você tomando banho, correndo ou dormindo.
Afinal, qual é o sentido de poder controlar as luzes da sua casa com o pensamento se, para isso, você precisa colocar um verdadeiro "ninho de rato" na cabeça? Levantar-se e apertar o interruptor faz mais sentido.
Tatuagem que lê a mente
A boa notícia é que James Norton construiu um sistema assim aproveitando os desenvolvimentos no campo dos circuitos eletrônicos flexíveis que vêm sendo feitos há alguns anos no laboratório do seu professor, John Rogers, da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos.
O dispositivo é uma espécie de tatuagem eletrônica, tão leve que adere à pele através da força de van der Waals, o mesmo mecanismo que permite que os pés de uma lagartixa segurem o o animal nas paredes e no teto.
Os testes mostraram que a tatuagem eletrônica fica grudada na pele por até duas semanas, só caindo quando o acúmulo de pele morta debaixo dela faz com que ela perca a aderência.
O aparelho de "leitura da mente" flexível gerou sinais tão bons quanto os dos equipamentos de EEG tradicionais. Os voluntários foram capazes de digitar a palavra "computador" em uma tela na frente deles utilizando a atividade elétrica de seus cérebros sem qualquer dificuldade.
Nesta versão, o aparelho precisou ficar conectado fisicamente ao computador para os testes, mas a equipe está trabalhando na transmissão sem fio, algo que eles já fizeram em outros dispositivos.
Bibliografia:

Soft, curved electrode systems capable of integration on the auricle as a persistent brain-computer interface
James J. S. Norton, Dong Sup Lee, Jung Woo Leed, Woosik Lee, Ohjin Kwon, Phillip Won, Sung-Young Jung, Huanyu Cheng, Jae-Woong Jeong, Abdullah Akce, Stephen Umunna, Ilyoun Na, Yong Ho Kwon, Xiao-Qi Wang, ZhuangJian Liu, Ungyu Paik, Yonggang Huang, Timothy Bretl, Woon-Hong Yeo, John A. Rogers
Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 112 (13)
DOI: 10.1073/pnas.1424875112

Nenhum comentário:

Postar um comentário