domingo, 9 de novembro de 2014

Partes do Muro de Berlim estão espalhadas ao redor do mundo

Por G1 09/11/2014 05h00 - Atualizado em 09/11/2014 08h46

Partes do Muro de Berlim estão espalhadas ao redor do mundo

Cerca de 120 pedaços podem ser encontrados em mais de 40 países.
Locais que homenageiam Reagan e Mandela têm partes em exposição.

Uma mulher tira foto de seu marido em frente a uma parte do Muro de Berlim em Seul, na Coréia do Sul, em outubro de 2014 (Foto: Kim Hong-Ji/Reuters)
O muro que um dia separou a Berlim Oriental da Ocidental desapareceu quase todo da cidade. Os poucos trechos que permaneceram servem como poderosos monumentos às divisões ideológicas da Guerra Fria.

Mas 25 anos após a queda do Muro de Berlim, cerca de 120 partes dele podem ser encontradas em mais de 40 países, do Reino Unido à África do Sul e aos Estados Unidos.

Uma peça de mais de 3 toneladas foi colocada do lado de fora da Biblioteca Presidencial Ronald Reagan, na Califórnia. Ela foi entregue a Reagan por sua “inabalável dedicação ao humanitarismo e à liberdade sobre o comunismo”, celebremente expressa em seu discurso em Berlim, em 1987, no qual ele convocou o líder soviético Mikhail Gorbachev para “destruir este muro”.

Outro pedaço, do lado de fora da sede das Nações Unidas em Nova York, tem o grafite de uma pessoa escalando o Muro em uma tentativa de liberdade.

Na Cidade do Cabo, um trecho pode ser encontrado perto da Mandela Rhodes Foundation, uma organização dedicada ao homem que ajudou a derrotar o sistema de apartheid na África do Sul e mais tarde se tornou seu primeiro presidente negro.

E, em Londres, um pedaço do Muro agora exposto na área externa do Imperial War Museum exalta os visitantes a “mudar sua vida”.

Além das grandes partes, centenas de pedaços menores do Muro de Berlim encontram-se em coleções públicas e particulares ao redor do mundo. Muitas foram coletados por caçadores de troféus, conhecidos como “Mauerspechte” ou “picadores de Muro”, que lascaram a barreira de concreto após a revolução pacífica que em 1989 marcou seu fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário