segunda-feira, 11 de maio de 2015

Lente de 10 centavos transforma celular em microscópio

Por Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/05/2015

Lente de 10 centavos transforma celular em microscópio
A lente é posta diretamente na câmera do celular, sem a necessidade de qualquer aparato adicional. [Imagem: University of Houston]

Microscópio no celular
Já existem kits para transformar as câmeras dos telefones celulares em microscópios, e até em telescópios.
Mas Yu-Lung Sung, da Universidade de Houston, nos Estados Unidos, mostrou que sempre dá para fazer as coisas melhores e menores.
Sung criou uma lente cujo material custa apenas R$0,10 e que dá à câmera de um celular uma capacidade de ampliação de 120 vezes.
Outra vantagem é que a lente pode ser acoplada diretamente à lente da câmera, sem a necessidade de aparatos adicionais, o que torna imbatíveis seu custo e sua simplicidade.
Além de usos educativos e para hobbies, a equipe afirma que um microscópio baseado em um celular pode ter aplicações clínicas, sobretudo em exames de laboratório para áreas isoladas ou que não dispõem de laboratórios e técnicos especializados.
PDMS
A lente é feita de PDMS (polidimetilsiloxano), o mesmo material usado para fabricar lentes de contato. O material, que tem uma consistência gelatinosa, é pingado sobre uma superfície pré-aquecida para curar.
A curvatura da lente e, por decorrência, sua capacidade de ampliação, depende do tempo e da temperatura em que o PDMS é aquecido.
"Nossa lente pode transformar uma câmera de smartphone em um microscópio simplesmente colocando a lente no lugar, sem quaisquer anexos ou mecanismos de apoio," escreveram os pesquisadores. "A adesão forte, mas não permanente, entre o PDMS e o vidro, permite que a lente seja facilmente retirada após o uso. Uma resolução de imagem de 1 micrômetro, com uma ampliação óptica de 120X, foi alcançada."
Bibliografia:

Fabricating optical lenses by inkjet printing and heat-assisted in situ curing of polydimethylsiloxane for smartphone microscopy
Yu-Lung Sung, Jenn Jeang, Chia-Hsiung Lee, Wei-Chuan Shih
Journal of Biomedical Optics
Vol.: 20(4), 047005
DOI: 10.1117/1.JBO.20.4.047005

Nenhum comentário:

Postar um comentário