quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Mercado de carros elétricos ganha primeiro impulso no Brasil

Escrito por: Tamires Almeida em 17/nov/2015

bmw eletrica

Já tramita no congresso um projeto de lei, que isenta de IPI carros elétricos feitos no país, além de isenção de imposto de importação para peças e componentes sem similar nacional.


Embora ainda sejam considerados pela legislação como “outros”, os carros elétricos começam a ter um horizonte promissor no Brasil. Com o recente corte no imposto de importação, o carro elétrico ganha seu primeiro impulso no Brasil, fazendo com que as montadoras anunciassem lançamentos e redução de preço para o mercado.

Mesmo que os 35% não tenham o mesmo impacto do IPI, desejado pelos fabricantes, a medida já é uma grande iniciativa para fomentar o veículo com emissão zero no Brasil. Analistas de mercado comemoram a decisão, pois um primeiro passo foi dado nesse sentido.

Já tramita no congresso um projeto de lei, que isenta de IPI carros elétricos feitos no país, além de isenção de imposto de importação para peças e componentes sem similar nacional. Quando acontecer, o Brasil passará de importador para produzir de carros ecológicos.

Só com o abatimento do imposto de importação, os efeitos positivos já podem ser notados. O BMW i3, por exemplo, caiu de R$ 225.950 em seu lançamento no ano passado para R$ 169.900. O preço é “promocional”, mas já indica uma mudança com o incentivo fiscal.

Para a ABVE – Associação Brasileira do Carro Elétrico – o benefício ajuda, mas a referência de preço do mercado fica entre R$ 30 mil e R$ 100 mil. Para a entidade, o consumidor quer essa faixa de custo.

No entanto, a ABVE ressalta que a crise obriga o brasileiro a buscar uma solução econômica, mas em época de bonança, seria diferente. Haveria milhares de carros elétricos em circulação no Brasil, pois o consumidor tem interesse e busca novas tecnologias.

Em 2014, foram emplacados 885 carros elétricos no país, o que representa menos de 1% do mercado nacional. Esse ano, até o mês de setembro, o segmento emplacou 664. Ou seja, as vendas continuam no mesmo patamar. O corte no imposto de importação deve elevar esses números.

Na Europa, as vendas cresceram 82% e nos EUA, espera o emplacamento de 82,4 mil elétricos esse ano, sendo a maioria de Tesla e Nissan. Aqui, os carros elétricos são oferecidos em parcerias com empresas privadas, estatais e frotistas, tendo como única exceção o BMW i3, oferecido ao consumidor comum.

Fonte: Notícias Automotivas

Nenhum comentário:

Postar um comentário